Experiência: Troca de Passagens com Pontos

Na área acadêmica temos que fazer muitas viagens para apresentações de trabalhos. Eventualmente, alguma dessas viagens acabam saindo do nosso próprio bolso ou então somos responsáveis pela identificação e compra das passagens para um futuro reembolso. Então dado isso, sempre é válido analisar todas as possibilidades para compras de passagens aéreas com o máximo de desconto possível ou utilizando programas de fidelidades. Nesse post, eu vou explicar minha experiência em dois casos recentes, utilizando programas de fidelidades diferentes, para a compra de duas passagens internacionais.

No ano de 2018, surgiram duas ocasiões profissionais para ir ao exterior onde fiz a utilização dos programas de fidelidade para me auxiliar na compra das passagens: uma para Paris, na França, e outra em San Francisco, nos Estados Unidos. No caso da viagem à Paris, eu utilizei o programa Dotz e no caso da viagem a San Francisco, eu utilizei o programa Multiplus. O foco desse post não é avaliar se um programa é melhor que outro, se é vantajoso, ou mesmo fazer propaganda dos programas. O post tem a finalidade apenas de mostrar a experiência que tive com esses programas.

A primeira troca de passagem que fiz foi utilizando o Dotz para Paris. Não foi a primeira vez que eu tinha feito uma troca de passagem com eles. Em 2015, troquei 3 passagens do Rio de Janeiro para Porto Alegre (ida e volta) por 59.549 dotz e paguei a taxa de embarque no cartão de crédito (que já não me lembro quanto foi). Agora, tinha que comprar uma passagem (ida e volta) do Rio de Janeiro para Paris, que custava R$ 2.800 já com as taxas. Então decidi utilizar o Dotz para trocar essa passagem com os pontos que tinha acumulado desde 2015. Foram 3 anos acumulando pontos pelo cartão de crédito e compras on-line nos parceiros do programa. Para o período que desejava, o valor da passagem em Dotz, pela TAP, estava custando 76.000 dotz. Pois bem, troquei. Só que, para minha surpresa, o programa exige que você faça o pagamento das taxas de embarque através de dotz, ou seja, ela te obriga a comprar a quantidade de dotz necessários, que no caso era um valor de 30.906 dotz. Esse valor em Reais me custou R$ 1.290,38, que é um valor muito mais alto do que a taxa de embarque paga diretamente via cartão de crédito. De qualquer forma, tive um desconto de R$1.509,62.

O fato do valor das passagens em dotz atualmente não estar tão interessantes e além deles cobrarem em dotz a taxa de embarque, me fez procurar outros programas. Foi quando comecei a acumular os pontos Multiplus. Basicamente o programa permite acumular pontos com parceiros parecidos com o Dotz, como compras on-line, e também permite através do consumo de combustível nos postos Ipiranga pelo programa Km de Vantagens.  A diferença é que para converter os pontos do Km de Vantagens para o programa Multiplus, é cobrada uma taxa que varia de pacote a pacote. Minha situação era a seguinte, precisava ir do Rio de Janeiro a San Francisco (ida e volta) e no período que precisava, a passagem estava custando R$3.500 incluindo já as taxas. O valor da passagem em pontos Multiplus, voando pela American Airlines, estava custando 70.000 pontos. Eu já tinha acumulado em uma conta (que não estava no meu CPF), 50.000 pontos a partir de utilização de cartão de crédito de um banco. Então, eu comprei um pacote de 20.000 pontos pelo Km de Vantagens por R$620 (agora na conta com meu CPF). Depois disso, tive que pagar uma taxa de transferência de R$800 para unificar os pontos em uma conta só (sim o programa das Multiplus cobra uma taxa de transferência entre CPF ou contas diferentes) e paguei mais R$261,97 de taxas de embarque. No final das contas, tive um desconto de R$1.818,03 e caso tivesse todos os pontos na mesma conta, o desconto teria sido de R$2.618,03.

Figura 1. Planilha com os custos totais da troca de passagens através dos programas Dotz e Multiplus.

No final de tudo, pelos descontos que obtive, fiquei satisfeito. Lógico que preferia não pagar nada, ou apenas a taxa de embarque. De qualquer forma, isso tudo foi um aprendizado. Hoje, estou acumulando todos os pontos que obtenho no programa Multiplus da LATAM e no Km de Vantagens da Ipiranga, pois nas minhas experiências recentes, o programa está sendo mais vantajoso pra mim. Espero que, em breve, eu possa compartilhar mais uma experiência de viagens com vocês.

0Shares

Deixe uma resposta